Segunda Escola de Ciência Avançada em Mobilidades

SPMob2019

(Des)Igualdades em movimento

(I)Mobilidades e o urbano na América Latina

13-15  março  2019
Universidade de São Paulo 

Inscrições encerradas!

SPMob2019

A cidade moderna, como constructo mental e como realidade empírica, foi concebida e planejada para viabilizar, conduzir e controlar a mobilidade de pessoas, mercadorias e informações as mais diversas. As cidades que habitamos têm como premissa, portanto, a circulação da diferença: é na negociação de diferenças simbólicas e materiais que o espaço urbano se constitui.

Nos contextos urbanos em que o legado colonial se faz presente, essas diferenças aparecem reconfiguradas como desigualdades estruturais. Não por acaso, nossas cidades são também o domínio de disputas, enfrentamentos e resistências. Essa dimensão conflitiva da vida urbana ganha uma nova chave de interpretação quando pensamos a mobilidade como um capital escasso com princípios desiguais de distribuição.  Nem todos se movem com a mesma velocidade ou podem ativar rotas confiáveis e seguras; poucos têm capacidade de gerenciar seus deslocamentos de acordo com seus interesses e desejos.

Os regimes de mobilidade, com suas ordens normativas e discursivas, definem quem pode ir aonde e como será esse deslocamento. As relações de poder aí inscritas aparecem materializadas na distribuição das cancelas, grades e checkpoints pela cidade. O chamado paradigma das mobilidades (Cf. Sheller e Urry 2006) nos incita a pensar sobre essas contradições presentes nas práticas regulatórias dos movimentos. Como arcabouço analítico-metodológico, exige-se que prestemos a devida atenção aos cruzamentos entre as maneiras de se deslocar e os marcadores – raça, gênero, geração, classe, nacionalidade entre outros – que produzem interrupções, hierarquias e distinções nos fluxos.

Ao percebermos a dimensão política dos regimes de mobilidade, passamos a enxergar não só a “aceleração da vida na metrópole”, mas também as longas filas e as jornadas abortadas. É nesse sentido que John Urry defende a ideia de que a complexidade da vida urbana se ergue na tensão entre o fluxo e o fixo, entre movimento e imobilidade.

A SPMob2019 convida pesquisadoras e pesquisadores, em diferentes momentos de sua formação, a examinar criticamente nossas cidades de posse das lentes das mobilidades. Sem restringir possibilidades analíticas e temáticas, queremos pensar juntos as diferenças e desigualdades em múltiplas escalas espaço-temporais. Entre alguns dos temas possíveis, estão: os marcadores sociais da diferença e suas implicações para a acessibilidade no transporte e mobilidade urbanos; a diferença mercantilizada como exotismo/erotismo nas mobilidades turísticas; o pressuposto da diferença étnico-cultural que atravessa as mobilidades migratórias; os diferentes usos do tempo – trabalho e lazer --  e as mobilidades cotidianas, dentre muitos outros.

Ao propor a compreensão das mobilidades como interdependentes e estruturantes da vida urbana, a SPMob2019 retoma e avança a proposta da Primeira Escola de Mobilidades: Teoria e Métodos (SPMobilities2017). Naquele momento, a intenção foi congregar elementos teóricos abrangentes e aprofundar abordagens metodológicas em várias nuances das pesquisas em mobilidade. Agora, sem que esses elementos sejam esquecidos, as desigualdades que caracterizam a vida urbana ganham protagonismo.

Embora a proposta da SPMob19 dê ênfase às cidades latino-americanas, serão bem-vindas candidaturas cujas pesquisas remetem a outras realidades socioespaciais, sobretudo as do sul global, e que desenvolvam análises comparativas.  Tal como antes, mantemos o compromisso de redefinir o estudo das mobilidades, no Brasil e demais países da América Latina, como um tema das Ciências Sociais e Humanas, recusando a visada tecnicista que ofusca sua dimensão política, conflitiva e iníqua.

Bianca Freire-Medeiros & Thiago Allis

 
 

13/03 

FFLCH (Cidade Universitária)

14/03 

FFLCH (Cidade Universitária)

15/03 

EACH (USP - Leste)

 

Universidade de Brasília

Edson Farias

Univ. Federal do Estado  Rio de Janeiro

Camila Moraes

Univ. do Estado do Rio de Janeiro

Guillermo Giucci

IBEAC / LiteraSampa / USP

Isabel Santos Mayer

Universidade Estácio de Sá 

Maria Alice Faria de Nogueira

Universidad de Chile

Paola Jirón

University of Leeds

Rodanthi Tzanelli

CONICET / Univ. Nac. Quilmes

Dhan Zunino Singh

Univ. Federal de Minas Gerais

Fernanda Duarte

Universidade de São Paulo

Heitor Frúgoli Jr.

Univ. Federal do Rio de Janeiro

Julia O'Donnell

Univ. Federal do R. Grande do Norte

Maria Helena da Costa

CONICET / Univ. Nacional S. Martin

Ramiro Segura

Universidade de São Paulo

Vera Telles

 

SPMobilities2017

 

A Primeira Escola de Ciência Avançada em Mobilidades teve como tema "Teoria e Métodos". Navegue pelo site, assista ao vídeo e leia as notícias sobre a SPMobilidades2017.

Leia também o dossiê "Mobilidades", da Revista Tempo Social (V. 30, n. 2, 2018). Clique aqui

 

Todos os direitos reservados SPMob2019

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now